Extratos de "Os Três Mundos em que Vivemos"

Um guia prático que nos orienta a nível psicológico e sociológico para saber viver nestes duros momentos de materialismo, insatisfação e desencanto a nível social e humanístico.

 

“Nestas três regiões de nossa vida humana e psíquica está encerrado tudo o que somos. Apenas necessitamos autodescubrir-nos profundamente para saber o que nos sobra e o que nos falta.”

A personalidade, se não está bem situada e educada, é como uma má secretária que informa muitas impressões distorcidas e erradas a nossa Essência-Consciência.”

“Dentro das formas equivocadas de viver temos também o conflito e a complicação. Esta manifestação da era moderna nos leva a uma vida de preocupações onde tudo são labirintos, desordens, multidões, tramas, extorsões, chantagens, etc. É uma infinidade de problemas que envolvem todos contra todos.”

“Os sentimentos de perseguição são estados psíquicos traumáticos equivocados que nos fazem acreditar ou pensar que as pessoas nos perseguem ou querem nos prejudicar. Estes tipos de traumas são criados quando alguma vez tivemos um problema difícil, ou alguém nos roubou, assaltou, assediou, etc.”

“A fobia é um temor exagerado, superior às capacidades humanas, que se produz ante fatos, pessoas ou situações, que existem por mais que tentemos evitá-los por todas as formas. Todo fóbico muitas vezes é impulsionado pela exageração, sofrendo com estes medos incontroláveis, insuperáveis e desproporcionais.”

“O transfundo geralmente é desconhecido pelas pessoas, devido à falta de investigação em psicologia experimental e psicanálise freudiana. A maioria das pessoas, buscando justificativas e autoenganos, querendo ficar bem consigo, se evadem desta realidade e preferem ignorar a existência do que têm dentro.”

“O esforço constante de lutar, vencer tentações, vícios, maus hábitos, etc, é conhecido como Thelema (vontade), e é fundamental neste trabalho do autoconhecimento e regeneração de valores perdidos.”