Extractos de "Vida e Obra do Grande Mestre Jesus"

O autor deste formidável livro, o escritor Ernesto Barón, apresenta-nos uma abordagem detalhada da vida e obra de Jesus o Cristo, desde o seu nascimento até à sua morte e ressurreição...

 

“Quando nós, os fiéis, dizemos que o Cristo é o Salvador do mundo, trata-se de uma realidade que, sem dúvida, todos sentimos, não só pelo exemplo de amor e sacrifício que este grande Ser entregou à humanidade, como também pela sua Grande Obra Crística.”

“Se estudarmos minuciosamente, seguindo a ciência do coração, a vida e obra de Jesus Cristo, tanto como homem como Filho de Deus, descobriremos que, no fundo, está apoiado num Drama Cósmico. Este drama é um acontecimento universal que encontramos nos mundos altamente avançados.”

“Este processo é anunciado pelo anjo Gabriel. O Anjo Gabriel não é outro senão o regente da lua, símbolo da maternidade. O anjo do nascimento é o mesmo que anunciou o avatara hindu Krishna; foi também quem avisou Maomé, aquele que no Monte Sura logrou a culminação do seu trabalho.”

“O Cristo como cordeiro pascal-Aries lava os pecados do mundo. É a magnificência do fogo depurador e iluminador. É o poder do Espírito Santo que vibra intensamente com as energias de Enoch. ”

“Se olharmos de uma perspectiva não apenas histórica e de fé popular, comprovaremos que Judas-matéria vende constantemente o Cristo. O mesmo acontece com a humanidade, tanto a nível individual como colectivo. O mundo materialista, isento de religiosidade, negoceia o Cristo a cada momento, vende-o e revende-o e sem qualquer escrúpulo atraiçoa-o através da falta de fé e devoção.”

“Durante a prisão do Mestre, Pilatos quis colaborar, falou-lhe, interrogou-o mas Jesus o Cristo emudeceu ante qualquer diálogo. Isto significa que a mente pode ter bons conceitos, ajudar, colaborar, etc., no entanto, apesar dos seus bons propósitos, nunca poderá entender a linguagem da síntese-Crística. ”

“A morte e ressurreição do Grande Rabi da Galileia marca o começo da nova era cristã e o fortalecimento de uma fé inamovível que duraria desde há dois mil anos atrás até aos nossos dias.”